Quero Sal…

…em tudo, um pouco!

Minha liberdade é tocar o céu, as estrelas e um dia a lua 27 de setembro de 2010

Filed under: Sem categoria — ... @ 23:35

Humor do dia: Normal. Texto proibido para quem acha que tem tudo.

(Desculpe, as fotos foram removidas por motivo de segurança).

 

Acordei. Comi. Dirigi. Estacionei. Esperei. Subi. Desci. Esperei. Falei. Andei. Perguntei. Peguei. Subi. Sentei. Desci. Andei. Parei. Olhei. Comprei. Ri. Chorei. Lembrei. Animei. Imaginei. Não sei. Qual é o preço da liberdade? Somos livres de verdade? A liberdade cansa mas é boa. Domingo, dia 26 de setembro, preparei meu café da manhã. Dois pães com peanut butter com geléia de morango. Entrei no carro com uma geléia de limão. Dirigi e peguei o ônibus para New York. Minha amiga mexicana pegaria o ônibus em outro lugar.

“Pergunte”, gritou o motorista. Ele estava bravo comigo pois eu tinha uma nota de 20 dólares e ele só aceita notas de dez. Mandou-me perguntar para os passageiros quem tinha notas para trocar. Ninguém. Ele arrancou meu dinheiro da mão. Fiquei com raiva e me preparei para xingá-lo em português em New York. A paissagem de New Jersey já é a amarela. O outono começou. O ônibus levou uma hora para chegar. Tudo parece mais triste no outono.

Parei em frente do New York Times. Esperei. Lembrei-me que não havia feito as reservas para ir até Statue of Liberty (Estátua da Liberdade). Pensei em arriscar e comprar na hora. “Hello”, told me my friend (Oi, disse minha amiga). É aqui. Não. Ali. Fechado. Parado. Quente. Quebrado. Lotado. Bloqueado. Linha reta. Circunferência. Amarelo. Azul. Vermelho. Não. EU disse não. Não quero mais. Está tudo travado. Não. Chega. Melhor ficar. Não conseguia achar o subway para ir a “liberdade”.

Perdidas. Ela não desistia. Eu desistia. “Hello” falou a americana com o rosto oriental. “Querem ajuda para o subway?” Assim seguimos até o posto e compramos nossas entradas. Sorte? Não, a reserva só é necessária para o passeio mais caro. A liberdade vem lançada de quanto de dinheiro se tem no banco. Pensava que a liberdade era poder fazer tudo o que quiser em qualquer hora. Mas não é assim, a liberdade custa dinheiro também.

Mas estou a caminho dela, talvez não a liberdade financeira, mas a liberdade de crescer. Um. Dois. três. quatro. Tudo estava travado. Não quero mais pontos finais.  Lá vem a chuva enquanto subia no barco. O céu estava escuro. Justo quando quero ir para a Statue of Liberty? What’s wrong? (O que esta errado?). Sentei. meu estômogo começou a ficar ruim. Havia esquecido que em avião e em navio meu estômogo me trata mal. Peguei uma bala. Senti-me melhor. Pois é, a liberdade tem seu preço, seu percurso e seus pequenos obstáculos, mas é possível chegar lá de alguam forma.

Um casal joponês sentou ao meu lado. Todos começaram a tirar fotos. A chuva diminuia e o sol temia em aparecer. A estátua é incrível Linda. Meu passeio ficou em 12 dólares pois escolhi o tour sem áudio e sem monumentos. Infelizmente não subi na Statue of Liberty, só fiquei ao lado. Não consigo gastar dinheiro nos Estados Unidos, não sei o motivo, mas sempre pesquiso e sempre escolho tudo o que é mais barato. Não acredito que minha liberdade seja barata, mas as vezes algumas opções são necessárias. Fechei o olho. Vento. Chuva. Céu. Sol. Vida. Amigos. Vida. Morte. O que estámos fazendo aqui? 11 de setembro? Bagunça. Mãe. Pai. Irmão. Amigos. Vida. Morte. Tudo isto veio em minha mente.

Pensei. Existi. A liberdade. Um sonho. Cansei. Desisti. Despedi. A liberdade cansa, mas vale a pena.

Ellis Island
Mais um navio para ir a Ellis Island. A vida é assim, a liberdade é andar, correr, pular no barco e arriscar mesmo se for para se afogar. Este tour também estava incluso nso 12 dólares e o Immigration Museum (Museu dos imigrantes), também.
Lá há vários computadores para pesquisar sobre os imigrantes. Digitei o sobrenome do meu pai. Ele tem parentes lá. Ele saiu do Japão aos 10 anos de idade com os pais e irmãs. Uma parte da família ficou e outra foi para os EUA. Perderam contato. Tão triste.

Hoje, mesmo estando em intercâmbio, sei como deve se sentir um imigrante. Por isto me emocionei quando entrei no Museu. Não achei nenhuma pessoa com o sobrenome XXXXX. Andei. Tirei fotos na bandeira dos Estados Unidos. Uma sala do Museu mostrava cartazes antigos. Um deles em português do Brasil pedindo para os imigrantesse registrarem nas longas terras.

Não sei quem sou aqui nos Estados Unidos, mas não sou a mesma. Sei que não tenho a liberdade que gostaria. Acredito ser uma utopia, pois ela varia do dinheiro, saúde, emprego, amigos, filhos e tudo que envolve vida. Podemos chegar perto dela, muitas vezes não se pode segurá-la. Assim como fui a Statue Of Liberty e não cheguei ao topo.  Talvez esta é a graça da vida, sempre saber que tem algo acima e acima e infinitivamente.

Peguei o barco de volta. O domingo terminava. A vida e a realidade voltaria na segunda-feira. Pensar no Brasil agora, além da saudade, me deixa na incerteza. Nos EUA é quase possível prever a vida toda. E tudo depende do dinheiro. Esta certamente não é toda a liberdade que eu gostaria de ter. Pois a melhor liberdade que consquistei até agora foi conhecer amigos de verdade e ser uma pessoa menos egoísta. Não subi mais alto na Statue of Liberty, mas subi no mundo real.É Como tocar as estrelas e ficar longe da lua.

Tem dia que isto basta, tem dia que não. É a vida. Filosofia.
Informações úteis e preços
Tickets para Statue of Liberty
Para quem quer andar no monumento precisa fazer a reserva antes, ou chegar bem cedo na fila.
É possível fazer a reserva em www.statuecruises.com ou pelo telefone 877-523-9849

É possível escolher o dia da reserva ou comprar um tick que vale por três dias dando a flexibilidade de de escolha. (Porém acho arriscado).

Preços: Para momumento em torno de 25 dólares por pessoa (inclui áudio).
Sem monumento: 12 dólares adulto

Os preços podem alterar.

Os navios partem sempre diariamente das 9h30 às 15h30.
Ellis Island fecha às 17h15.

Os horários podem serem alterados em decorência do clima.

Pode-se fazer o trajeto de New Jersey ou de New York.

 

 

One Response to “Minha liberdade é tocar o céu, as estrelas e um dia a lua”

  1. ana flavia Says:

    ei!! não pode desistir não!!! heheh a Estátua da Liberdade deve ser linda msmo!! mas já me alertaram que vou passar MTO frio nesse passeio – acho que assim como em toda NY.
    Conte mais do seu emprego, curso.. – ta estudando? amiguinhos… essas coisinhas.. ahh e poe mais foto aí!!
    Hmm vc está a qnto tempo de NY? me parece q fica mais em NY do que NJ! rss!
    Poxa eu tenho uma amiga que fez intercambio no Brasil há algum tempo atrás que é de NJ. Tipo, uma pessoa adoráaaaavel!! Não lembro de qual cidade ela é, vou entrar em contato com ela e descobrir… quem sabe, né?!😉

    Bjosss
    e boa sorte ai!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s