The House of Mango Street e o amor….

Humor do dia: Hoje eu chorei. Censura: Homens.

OBS – Sem paciência para textos bonitos, elaborados ou corretos.

O meu loiro disse que tem trabalhado de mais por isso não tem falado comigo no telefone, nem vindo para minha cidade. Então eu penso, ele não parou nenhum minuto para ver televisão? para comer? para tomar banho? Logo ele???  Ele não tinha nenhum minuto para mandar um “bom dia sexy”, como ele fazia? Talvez foi melhor assim, não sofreria tanto na hora de voltar para o Brasil, alias, já tenho data marcada. Só de pensar na volta doi e machuca. Gostaria de vê-lo pela última vez, mas qual dor machucaria menos, achar que tudo terminou sem explicação ou terminou porque ele não implorou para eu pedir meu visto do Brasil e morar com ele até eu conseguir my own place? Ah, o amor, cria fantasias, esperanças…

Sentimentos, por que não conseguimos controlar? Seria mais fácil deletar, assim como fazemos com um arquivo no computador. Amor machuca, paixão também. A dor da partida também machuca. Voltar!! Voltar para as origens, deixar para trás uma vida. Parece como voltar para o degrau de baixo.  Preciso andar para frente. Na minha última aula de inglês finalizamos com um dos capítulos do livro “The House of manfo Street” de Sandra Cisneros.

A autora mora nos Estados Unidos e tem no livro metáforas lindas de uma vida de imigrantes, embora triste. Em resumo:  O romance, publicada em 1984, trata-se de uma menina jovem latina, Esperanza Cordero, que cresceu em um gueto de Chicago cheio de riquenhos e chicanos Porto. Esperanza está determinado a “dizer adeus ” a sua vizinhança Latino empobrecida.

 Nem todos os leitores podem ser capazes de identificar com o mundo de Esperanza, na qual todos na grande família dorme em um quarto, os homens caçam jovens, e os maridos e pais maltratam seus filhos.  Os temas principais incluem sua busca por uma vida melhor e a importância de sua promessa de voltar para “aqueles que deixei para trás”. (texto retirado de um cometário da internet).

Faz bem ficar depre e chorar!

Tenho uma vida boa no Brasil, não posso reclamar. O que machuca é o desemprego, a falta de segurança, o trânsito, etc..Mas eu sou a personagem principal (Esperanza) porque ela quer segurar o mundo, assim como eu. Por isso, quando hoje eu lutei por um amor que não posso ter por causa de um visto e também porque ele anda muito ocupado, resolvi tirar a manhã livre, chorar, ficar na cama e comer chocolate. Drama? Talves, mas perder uma vida construída e começar de novo, não é tarefa fácil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s