Quero Sal…

…em tudo, um pouco!

Estações de trem, ônibus e aviões… 25 de julho de 2011

Filed under: Brasil x Estados Unidos,EUA,Músicas,Vida — ... @ 23:35

Humor do dia: Normal. Censura: Nenhuma.

Este provavelmente será um dos meus últimos posts, se não for o último. Está chegando o fim da minha vida americana. Minha segunda casa, um lugar que no começo deixava-me saudosa. Hoje New Jersey faz parte de mim, um estado feito por americanos, brasileiros, mexeicanos, colombianos, argentinos, indianos, chineses, coreanos, russos, alaskanos, japoneses, chilenos, tailandeses e tantas outras nacionalidades. O mundo concentra-se em New  Jersey, o Garden State, o estado que também divide-se de New York City pelo rio Hudson.

Estações de trens, aeroportos e estações de ônibus levam muitos sonhos, às vezes, tristeza. São tantas histórias! A minha começou no aeroporto internacional de Guarulhos (GRU) no Brasil. Parou então, pela primeira vez, no aeroporto internacional de Chicago. Partiu para o de San Jose (California). A temporada foi curta. Os voos tranquilos, sem muitas ocorrências, mas como diria grande Vinicíus de Moraes “A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro”.

Em Chicago não conheci ninguém. California ficaram poucos amigos e boas lembranças. Peguei outro avião no aeroporto de San Jose (CA). Parei no Colorado, depois em North Carolina, qual não gostei muito e quase perdi meu avião. Cheguei no aeroporto internacional de Newark (NJ).

Um aeroporto que nunca esquecerei é o de Miami (MIA). Entre tantos brasileiros, uma férias maravilhosa. Azul do mar, do céu de alegria. Contrariando Picasso, o azul não foi de tristeza ou depressão…Como não queria pagar mais uma noite de hotel, no último dia, dormi no aeroporto. Deu-me tristeza de ver os brasileiros voltando para meu verde-amarelo e eu indo para a tempestade de neve de NJ!

Por ônibus e carro por NY – NJ

Mountain Lakes Boulevard nunca será esquecida por mim! Todos os ônibus para New York City  peguei nessa Boulevard. Conversei com alguns motoristas legais, outros chatos. Sentei ao lado de uma indiana que cheirava estranho. Um mexicano sentou no banco atrás do meu e cantou sem parar as 23 horas, todas as músicas de amor em espanhol. Reclamei de pessoas no telefone celular e dormi quase perdendo o ponto de ônibus.

Ainda na Boulevard, vi pessoas perdendo ônibus por não terem dinheiro trocado para pagar. Vi uma moça ficando para trás por achar que podia pagar com cartão de credito. Vi pessoas sem dinheiro suficiente para pagar o ônibus e uma pessoa oferecendou-se para pagar a diferença. No caminho de volta do terminal de ônibus em NYC (em frente ao New York Times) para a New Jersey foram muitas observações também.

Bebados e sem tetos na estação. Filas de espera para o ônibus. Conversa com funcionários. Batatas fritas, chocolates e coca-colas sendo consumidas desesperadamente, por mim e também por grávidas, homens, crianças. Último abraço de uma pessoa querida, mas que para mim não seria o último. Andanças pelo terminal com a francesa, alemã e mexicana. Americana elogiando minha roupa e acessórios. Espelho do banheiro do terminal, para retocar a maquiagem antes de ver um paquera. Assim foi minha vida de ônibus por New Jersey e New York City.

Por carro em New Jersey

Main Street em Boonton, Boonton Avenue, Crestfield Road e Woonton Sreet são as ruas mais importantes da minha cidade Boonton. Levaram-me para supermercado, aula de dança, Wall Mart etc..Usei diariamente a Route 46 para chegar na academia. Usei a rodovia 287 para ir a Morristown, Newark, Elizabeth.

Para ir ao college pegava a 287 South, exit 42 A – New York city, depois exit com um nome japonês em seguida exit West Caldwell, route 46 e então as ruas e avenidas de West Caldwell. Por esse caminho, já mostrei o dedo do meio para uma mulher que buzinou para mim enquanto o semáfaro estava vermelho. Já fiquei 15 minutos parada por trânsito. Vi um caminhão pegando fogo, paquerei e ouvi música bem alta.

Route 46 e highway 287 marcaram minha vida em New Jersey. Depois a route 23, caminho da casa de uma amiga, bar e rios. Dirigi pelo Sul de New Jersey, pelo litoral e pelo norte! Fui parada por um policial um dia, por passar no sinal vermelho após ter saido do bar. Nada aconteceu, na verdade estava amarelo! Fiquei com medo de perder minha drives license. Corri 85 miles em uma zona de 65 e diminui a velocidade quando percebi…Dirigi bem, perdi-me em Elizabeth (NJ), caindo em  NY.

Recentimente começei a dirigir bem para o norte de NY. Minha amiga mora em Franklin Lakes…Mais uma rodovia diferente. Agora é a 280 North or South. Com pontes, lagos…exatamente como eu gosto. Dirigi em Hoboken, do lado de New York City, do lado, separada por uma ponte de cinco minutos. Dirigi por New Jersey…Paterson, Morristown, Mountain Lakes, Rockaway, Kinnelon, Pompton Lakes, Mini Hills, Parsipany, Elizabeth, Newark, Hoboken, Franklin Lakes, Burlington, Glen Rock, Dover, West Caldwell, Sandy Hook, Montclair, South Orange, Unin City…e tantas outra cidades!!!

Trem!!! Meu trem !!

Também recentemente, começei a pegar o trem de New Jersey para New York City. Minha amiga e eu saímos de Radburn em Fair Lawn, passava depois para Broadway, Plauderville, Garfield, Rutherford, Secaucus e Hoboken (t0das estações em New Jersy). Depois, em Hoboken era necessário pegar o PATH (subway ligando dois estados) e por aí parávamos em qualquer lugar de NYC).

Foi nessa estação as melhores risadas, micos e momentos únicos. A primeira vez que pegámos esse trem, erramos e voltamos duas vezes para New York City. Em uma hora, estivemos em NYC e NJ duas vezes. Uma vez eu passei a minha bolsa pela catraca do PATH e eu fiquei, tive que pagar mais uma ida ($ 1,75).  Minha amiga ria tantoo, mas tanto!

Já dormimos na estação de trem, na calçada…só para pegar o trem certo. Já tentamos pegar um ônibus no domingo e eu vi o horário da semana e ela o de sábado…dirigimos na frente do ônibus que era o nosso! … Paqueramos muito. Já falei besteira na estação e um americano entendeu tudo, por saber português, depois não parou de encarar, pois eu havia falado algo inadequado (ele deve ter fantasiado algo).

Foram tantas histórias…merecia um livro…E tudo isso lembrada-me essa música da Maria Rita, encontros e despedidas….

Assim foi e ainda é a minha vida nos Estados Unidos…Pessoas únicas, indo, voltando…mas chega ser pior do que mais um rosto na multidão! São pessoas com as quais eu tive relacionamento e nunca mais verei…É triste de pensar, de sentir isso, mas é a vida…E nada mais…Ninguém pode mudar!

Em NYC

New York City é o coração do mundo…mas o que eu mais gosto de lá é: Fico saudosa de carro e feliz de não dirigir. Não preciso de carro para morar lá. Subway (metrô), Path e trens! Simplesmente perfeita. São muitas estações…Lembrarei com carinho do terminal de ônibus em frente ao NY Times, a estação do Path, da Penn station (outra de trem) e do Grand Central Terminal (outra de trem).

O Grand Central Terminal fica com a Park Avenue com a 42th Street e faz parte de cenas de filmes famosos e seriados (veja a foto e reconheça)…Alguns exemplos: Homens de Preto, Falling in love, Superman, Revolutionary Road, I am legend e vários outros!

 

Estações

Foram muitos ônibus, trens, subway…em vários estados…Só posso dizer: saudades de ir e voltar por elas….

FOTO: na Esquerda (NY de barco) e direita (NJ de trem)

 

(As fotos foram removidas por motivo de segurança)

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s