Quero Sal…

…em tudo, um pouco!

O americano bonito! 18 de julho de 2012

Filed under: Sem categoria — ... @ 23:35

Humor do dia: Sei-la. Censura: O universo.

Hoje estou em meu momento revelação! Tenho mais uma para  contar.  Minha amiga Natália pensará que sou meio louca; mas para quem não sabe, meu apelido na faculdade era japa louca. Não sou louca de verdade, só um pouco sem noção (mas sou responsável).

Por muito tempo que estive em New Jersey o americano que beijei na balada (que a Nat me levou), ficou me procurando (Sim Nat, ele mesmo). Eu fiquei até triste por ter deixado a Califórnia e perdido esta oportunidade.

Não que eu fosse namorar ele, mas era alguém para curtir. Loiro (do jeitinho que eu gosto), bonito, sorriso lindo. Pois é, por muito tempo ele ficou me procurando.

Um dia, depressiva que só, mandei uma mensagem dizendo “I wish you were here, so we could talk”. Coisa sem noção para escrever para uma pessoa que se beija uma vez e nunca mais se vê. Para minha surpresa ele escreveu “I wish you were here, why did you have to go? I want know you better”.

Realmente, não vejo que sairia um namoro ou algo sério disso, mas foi gostoso. Até porque, ele quem ficou me procurando depois que fui para New Jersey. (Facebook amiga, é o que há!!)

É gostoso, mesmo que platônico, ter alguém dizendo que gostaria de ter conhecido você melhor. Uma vez, estava em uma estação de trem em New Jersey que hoje é uma escola de dança pensando nele (no moço da Califórnia).

Esta estação funciona como uma escola de dança. Ao lado, passa uma linha de trem que ainda funciona (só a estação que parou). Estava frio, aquela neve bem levinha, os galhos das árvores secas, aquela paisagem bucólica.

Eu, por outro lado, estava triste e chateada com um “casinho” que me terminou comigo. Leia-se, um ficante mala. Aquela música de balé clássico, a paisagem e o meu celular. Era tudo o que eu não precisava em um momento “tou sozinha no mundo e sem ninguém”.

Mandei uma mensagem para o moço da Califórnia, ele respondeu na hora “Why did you go?”.  “Come back, please”. “I miss you, i really want to know you better, tell me the problems you had in Cali, I can try to help you”.

Pois é, para um livro de amor platônico, isto parece lindo mesmo e com cheiro de final de feliz, mas a realidade da vida é muito diferente. Por isto, apaixonar-se deve ser algo muito restrito em nossas vidas, mas hoje não quero falar sobre isto, ainda mais ouvindo Jason Mraz e com a chuva fria lá fora.

Terminando, até hoje eu às vezes converso com ele pela internet. Ele me chama no skype e passamos algumas horas nos falando, nada de mais, nem tem como ser nada além de uma amizade à distância. (P.S, faz um bom tempo que não falo com ele).

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s