Quero Sal…

…em tudo, um pouco!

O que aprendi na Califórnia 25 de agosto de 2014

Filed under: Sem categoria — ... @ 23:35

Humor do dia: Na dúvida. Censura: Quem se acha!

Hoje é um dia nostálgico. Estou gripada e preciso fazer uma grande decisão da minha vida. Well, my life…Minha vida anda parada há pouco mais de 12 meses. Acho, espero, que logo eu tenha novidades. Estava lendo minhas lembranças da Califórnia. Sabe, eu sempre digo isso, desde que fui e voltei dos Estados Unidos: A saudade é o pior dos sentimentos, ela é egoísta e nunca sabe o que quer. Se você está perto de A ela sente saudade de B, mas se você está com B, ela sente saudade do A. Quem vai entender a saudade?

Sabe, faz três anos que voltei dos Estados Unidos. A minha vida mudou bastante e eu amadureci (ainda falta muito). Gostaria de ter sido mais inteligente enquanto estive nos Estados Unidos. Lembro com muito carinho da mexicana que me ajudou quando precisei de ajuda em Gilroy (CA). Onde ela estiver, que Deus a proteja e ilumine a vida dos filhos.

Quando morei na Cali, minha hostfamily era um problema. Olhando hoje, talvez não fossem. Mas a ex-aupair, me contou que uma outra au-pair havia ido para a cadeia enquanto morou lá. A criança mentiu para o pai e disse que ela andava nua dentro de casa. Well, eu não acho que isso aconteceria de novo, mas para quem nunca havia ficado longe de casa, esta história me assustou muito. Até porque, as crianças eram muito grossas e o pai um arrogante. 

Eu não acho que eu teria aprendido muito naquela casa. Talvez eu aprenderia com muito sofrimento. Se ter mudado foi a escolha certa, eu nunca saberei. Eu sinto falta da minha amiga mexicana. Essa mulher que me ajudou disse para assim “Eu ajudo, pois tenho filhos também e não sei o que pode acontecer com eles e se algo acontecer e eu não estiver perto, quero que alguém os ajude também”. Não acho que as pessoas façam isso mundo a fora. 

Eu sinto saudade do Brian. Acho que eu namoraria ele facilmente. Fiquei com ele na primeira balada que fui em San Francisco. Beijei-o na balada, coisas não muito comuns para os americanos. Ele me levou para o apartamento dele. Tinha um jardim lindo, com uma grama bem verde e várias flores. Uma mesa veneziana e de longe eu via lindamente a  Golden Bridge – a famosa ponte. Aquele dia, fui premiada, a lua estava cheia. A visão era linda!

Eu estava num jardim lindo, abraçada com um moço lindo e que me levou para ver a lua cheia do jardim. Filme romântico se passa por minha cabeça toda vez. O mais bonito foi quando ele me deu uma escova de dentes e disse “You will be mine, this is yours and this is the place I am saving for you”. 

Graças a minha crazy hostfamily eu parti! Deixei San Francisco e deixei um sonho. Seria ele um bom namorado? Seria um bom começo? Eu nunca saberei! Eu sinto saudade da Califórnia só por ele e pela mexicana que não pude agradecer o suficiente! 

Só peço a Deus que me dê novamente motivos para acreditar nas pessoas, e que este sentimento de não deixar um grande amor seja útil para minha grande decisão. 

Obrigada mexicana, obrigada Brian por ter me feito poucos dias feliz. Como diria Roberto Carlos “Se sofri ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”. 

Lego house – música para o momento. 

https://www.youtube.com/watch?v=c4BLVznuWnU

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s